Cultivo de Pimenta

R$13,95

  • Descrição

    Apostila “Cultivo de Pimenta”.

    Excelente material para quem deseja plantar pimentas da espécie “Capsicum”.

    São 74 páginas em formato PDF, abordando:

    * Espécies Capsicum
    * Clima
    * Solo
    * Adubação
    * Cultivares
    * Desenvolvimento de mudas (em bandejas e sementeiras)
    * Plantio
    * Cultivo
    * Irrigação
    * Fertirrigação
    * Doenças
    * Fungos
    * Bactérias
    * Vírus
    * Pragas
    * Ervas Daninhas
    * Controle de doenças
    * Colheita e pós colheita
    * Processamento
    * Produção de sementes
    * Custos
    * Rendimento
    * Rentabilidade
    * etc.

    Apostila PDF enviada após a confirmação do pagamento bancário.

    Forma de envio: DOWNLOAD

    ……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

    Sobre as pimentas

    O gênero Capsicum inclui plantas de frutos picantes, conhecidos como pimentas, assim como plantas de frutos “doces”, os pimentões. As diferentes espécies de pimenta conhecidas podem ser classificadas como domésticas, semi-domesticadas e selvagens. As espécies domésticas e mais cultivadas são a C. annuum var. annuum, C. baccatum var. pendulum, C. chinense, C. frutescens e C. pubescens. As pimentas deste gênero não apresentam relação botânica com outras pimentas comumente utilizadas como tempero, como a pimenta-do-reino (Piper nigrum), pimenta-da-jamaica (Pimenta dioica ou pimenta-rosa (Schinus sp).

    As pimentas são cultivadas principalmente com fins alimentares, medicinais, condimentares e ornamentais. Elas apresentam caule lenhoso ou semi-lenhoso, ramificado, ereto ou recurvado, e folhas lanceoladas, verdes e brilhantes, com nervuras bem marcadas. O porte é variável, sendo que algumas cultivares são anãs e outras podem atingir 1,5 metros de altura. As flores são em sua maioria brancas, mas algumas variedades apresentam flores arroxeadas. O fruto é uma baga de tamanho variável, que pode ter formato esférico, cônico, campanulado, entre outros e apresentar diversas cores, como verde, branco, amarelo, vermelho, laranja, preto, marrom ou violeta.

    A capsaicina e outros compostos do grupo dos capsaicinóides são os responsáveis pelo sabor picante das pimentas. Esta picância é medida em escala própria, a escala Scoville, que parte do pimentão, como tendo picância 0 e vai aumentando em unidades até chegar às pimentas mais picantes, com 300,000 unidades, conhecidas como habaneros. Na culinária as pimentas são utilizadas em conservas, molhos, saladas, recheadas, etc e seu uso é tão difundido que faz parte das mais diversas culturas orientais e ocidentais.

    Apesar de consideradas perenes, as variedades atuais de pimenteiras são selecionadas para frutificarem intensamente em um curto período de tempo. Desta forma, após o primeiro ano, elas perdem a beleza, enfraquecem, produzem menos e se tornam sensíveis a pragas e doenças. Os vasinhos e canteiros devem ser reformados a cada um ou dois anos e, para que as pimenteiras ornamentais sejam mais longevas, o raleio de flores e a colheita permanente dos frutos maduros são recomendados.

  • Avaliações (0)
    Adicionar Comentário